Como entender a tabela de atenuação de ruído de protetores auriculares apresentada no CA?

Como entender a tabela de atenuação de ruído de protetores auriculares apresentada no CA?

Em todo Certificado de Aprovação (CA) de protetor auricular, emitido pelo Ministério do Trabalho (MTb), é apresentado uma tabela de atenuação de ruído. Essa tabela apresenta a eficiência do protetor auricular em atenuar o ruído, não importando o ambiente laboral que o trabalhador está, ou seja, independe das máquinas, equipamentos ou qualquer outra fonte de ruído encontrada no local. A atenuação de ruído é o propósito de existência e utilização do protetor auricular, por isso a tabela é um dos fatores mais importantes a ser analisado na hora de selecionar o modelo de protetor auditivo a ser utilizado pelo trabalhador.

A tabela de atenuação de ruído fornecida no CA de um protetor auricular apresenta a atenuação média e desvio padrão por banda de frequência de 1/1 oitava de 125 Hz a 8000 Hz e um número único global chamado de NRRsf. A grosso modo, podemos dizer que o número único representa a atenuação de toda as bandas de frequência juntas (global) levando em consideração o desvio padrão para um ruído padrão, chamado de ruído rosa. A figura abaixo apresenta um CA fictício de protetor auditivo, nele além de vários dados sobre o produto e o fabricante/importador é apresentada a tabela de atenuação de ruído. Quando falamos em banda de frequência de 125 Hz significa ruídos graves como o ruído de uma bomba de água, enquanto que 8000 Hz significa ruídos agudos como o ruído emitido por uma abelha.

Um aspecto importante a se notar é que nas bandas de frequência de 3150 Hz e 6300 Hz não são apresentadas a atenuação média e o desvio padrão. Desde o começo dos anos 2000 o Brasil adota a Norma ANSI S12.6 – Methods for Measuring the Real-Ear Attenuation of Hearing Protectos (Método para medição de atenuação de ruído pelo método do ouvido real) como norma de ensaio de atenuação de ruído de protetores auriculares. Essa norma desde a sua versão de 1997 em diante, avalia as atenuações de protetores auditivos nas bandas de frequência de 125 Hz, 250 Hz, 500 Hz, 1000 Hz, 2000 Hz, 4000 Hz e 8000 Hz. Apenas na versão anteriores a de 1997 é que se avaliava, além das bandas de frequência citadas, as bandas de frequência de 3150 Hz e 6300 Hz.

No Brasil essas bandas de frequência nunca foram avaliadas, por isso todos os CA de protetores auriculares terão esses campos em branco. Através de diversos estudos, publicados em revistas científicas da área, chegaram-se a conclusão de que a atenuação de ruído das bandas de frequência de 4000 Hz e 8000 Hz, além do número único, podem ser estimadas com precisão suficiente sem a inclusão das bandas de frequência de 3150 Hz e 6300 Hz. Dessa forma, se gera uma economia de tempo e dinheiro nos testes sem abrir mão de boa precisão. A exclusão das bandas de frequência de 3150 Hz e 6300 Hz dos testes não significa que o trabalhador não estará protegido aos ruídos nessas frequências. A proteção ao ruído nessas frequências são fornecidas nas bandas de frequência de 4000 Hz e 8000 Hz, respectivamente.

Quando se fala em banda de frequência significa uma faixa de frequência. A tabela a seguir descreve a frequência inferior, frequência central e frequência superior de cada banda de frequência de 1/1 oitava.

Como é possível ver na tabela, a banda de frequência de 1/3 de oitava de 3150 Hz está dentro da banda de frequência de 1/1 oitava de 4000 Hz e a banda de frequência de 1/3 de oitava de 6300 Hz está dentro da banda de frequência de 1/1 oitava de 8000 Hz. Desta forma, torna-se desnecessário medi-las ou avaliá-las, pois elas já estão contempladas nas outras bandas de frequência de 1/1 oitava, 4000 Hz e 8000 Hz, respectivamente.

 

No próximo post iremos explicar como escolher o protetor auricular ou verificar se um protetor auricular está adequado para determinado ambiente ruidosos utilizando a tabela de atenuação de ruído dos protetores auditivos.

Comentários (1)

Deixe seu comentário